O que cá se escreve não é para ser levado a sério!!!!

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Gertrudes chega aqui à tia Placa Central:

Gertrudes, um dia irás aprender que ser importante não é propriamente um desfile de vaidades, que nunca te fica bem puxar pela veia do cu de forma a mostrares a tua suposta importância.
Aprenderás que ser discreta é mais importante e mais credível do que rir e falar com toda a gente. Porque todos sabemos que há incompatibilidades naturais, a água e o azeite nunca se misturam, a título de exemplo... percebes, cara Gertrudes?


Ter classe não é simplesmente vestir o que ditam as tendências da moda, e comprar os trapos no chinês. Irás algum dia aperceber-te também que à vizinha da frente, 20 anos mais nova que tu, é-lhe permitido tudo em relação a coordenados, ao passo que a ti nem tudo é tolerado.
Irás perceber, Gertrudes, que fazer anos é uma coisa maravilhosa, pois à medida que envelhecemos a vida traz-nos sempre boas coisas, faz-nos evoluir como ser humano, e a nossa construção como cidadãos não se fica por um curso superior ou pelos pergaminhos.


Gertrudes, falemos também de consciência social, porque indignar-se com situações complicadas não é só franzir a cara, é preciso que a nossa postura profissional e pessoal acompanhe as nossas indignações, ou se quiseres, os teus valores.
Gertrudes, queria também falar-te sobre demagogia, pois ela está em todo o lado, não é uma questão somente da política. Portanto, ser-se demagógico não é nada saudável, e se não souberes o que é ser demagógico, vai à Wikipédia.

Gertrudes, o trabalho, seja físico ou mental, é todo ele digno, e não penses que por despejares o balde do lixo serás vista como menos nobre. Dar-te-ás conta também que nem todas as pessoas que nos passam pela frente servem para serem nossas amigas, há relações laborais e sociais que têm que ser, e ponto, não precisas de te impingir. Se porventura alguém não te cumprimentar com dois beijos na cara, não fiques ofendida, porque nem todas as pessoas gostam desse tipo de contacto; mas se eventualmente te quiserem cumprimentar, não te negues!


Quando alguém fizer uma apreciação sobre o teu trabalho, não penses que é um ataque pessoal ou profissional, dado que, pura e simplesmente, há perspectivas e pensamentos diferentes no mundo.

Gertrudes, um dia irás perceber quão ridículo é utilizar frases feitas, mesmo que sejam de grandes escritores, ou máximas da sabedoria popular, pois pura e simplesmente torna uma conversa insuportável. E nem penses que sempre que falas e recebes a concordância da outra parte, que isso é sinal de que tens razão, ou que estás certa; por vezes pode ser mesmo falta de pachorra para te aturar e então fingem que concordam contigo só naquela de não os enfadares muito. Terás igualmente que perceber o valor do trabalho e do sacrifício, valorizar os outros e o seu trabalho, mesmo que não seja de um amiguinho, pois é fundamental reconhecer. Gertrudes, quando se exige o respeito dos outros, temos de nos dar, a nós próprios, ao respeito primeiro. Não irás fazer festinhas em pobres desgraçados, porque simplesmente te dão jeito em determinadas circunstância, e noutras te borrifares para eles.

Gertrudes, não poderás encarar tudo à tua maneira e de uma forma linear, pois existe uma coisa chamada dialéctica. E algum dia irás perceber a importância dos ouvidos, servem para ouvir, e é algo fantástico quando sabemos escutar, e aprendemos muito a ouvir os outros, nem imaginas o quanto. Confesso que houve uma altura em que não te suportava ouvir, mas agora tornou-se um dos meus passatempos preferidos; também é importante que saibas que há alguém que ouve as tuas barbaridades, por isso controla-te.


Gertrudes, ainda sobre o respeito, tratar uma pessoa por "senhor" ou "senhora", não é sinónimo de respeito, é só mesmo uma questão de trato.

Gertrudes, qualquer dia irás perceber que bater no peito por princípios e valores até às 17 horas não é, definitivamente, suficiente. Terás plena noção de que o dinheiro é só mesmo dinheiro, e ser-se sedento por dinheiro não nos torna mais ricos, muitas vezes é o contrário. Irás aprender a lidar com todas as pessoas, e nem penses em subestimar ninguém, mesmo ninguém, porque na volta podem surpreender-te. Algum dia aprenderás que nem todas as pessoas têm as mesmas capacidades, mas que aprendes muito mais com alguém que sabe plantar trigo do que com um "intelectual". Chegará também o dia em que irás preferir a companhia de pessoas mais simples, que te dizem cruelmente, mas com sinceridade, na cara o que pensam sobre ti, e acabarás por te rir de ti própria, avançando assim mais um degrau na tua elevação pessoal.


Gertrudes, irás também chegar ao terrível dia em que te darás conta que és muito bem vista pelos de fora, mas quanto aos de dentro, não só já te tiraram a ficha toda, como já te "deitam pelos olhos".



1 comentário:

Mestre Perverso disse...

Caramba... nem conheço esta Gertrudes e já estou deveras farto dela...