O que cá se escreve não é para ser levado a sério!!!!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O Assessor- Uma cena de comédia

O Assessor- Uma cena de comédia



por: EnCOSTA  EnQUiQUInada



O povo, infelizmente, está cada vez mais desprotegido, com ordenados em atraso, despedimentos ilegais, explorados diariamente, enquanto o assessor da organização de interesses duvidosos, passa o dia a frente da gaiola, com o alpista na mão.


Permitam-me os bloguistas, e perdoem os meus colegas de café, o meu atrevimento ao utilizar a analogia da nobre arte do teatro para expressar a revolta incontida a propósito de um protagonista da cena partidária-cronista, da atual cena política

Em Dezembro, a RTP e o Youtube transmitiram cenas de comédia do assessor (então dirigente, eleito), que. de olhos fechados, boca aberta, a metralhar alegremente, concretizou aquela peça de comédia, se não fosse a situação em que se encontra o povo, mantendo os mesmos actores, como é óbvio, é susceptível de um grande êxito da Broadway.

(In)felizmente, este assessor desatou a dar pancada nos aliados da classe partidária, da coligação Mudança, da qual são filiados. Não é a primeira vez que através dos artigos de opinião, que o faz a mando do presidente e afins...

A peça, estreou logo apôs Às eleições autárquicas, do dia 29 de Setembro de 2013, na sede do Cafofô, depois da regada comemoração de vitória. Há quem diga que o último ensaio deu-se em plena a campanha eleitoral.

O destacado capataz, criticou a nova gestão camarária do Funchal. Esta parte da cena faz parte do guião, e foi escrita pelos mesmos autores que em tempos recentes massajavam os egos do Cafofô. Estes artigos de opinião, são um autentico acto falhado de desvincular-se da gestão cafofiana, pois não perdoam o protagonismo rotineiro que o PND e o PS, tiveram ao longo do processo da composição camarária. Numa roda-viva entre sai arquitecto entra fotógrafo, sai assessor entra director do teatro.

Não quero defender o actual titular da presidência do Funchal, pois corria o risco de me arrepender amargamente num futuro próximo, Contudo, prevê-se que felizmente, os encostos das cadeiras da Assembleia Municipal do Funchal, não ficaram manchados nem marcados, com nódoas de saliva e respingos.

O povo, infelizmente, está cada vez mais desprotegido, com ordenados em atraso, despedimentos ilegais, explorados diariamente, enquanto o assessor da organização de interesses duvidosos, passa o dia a frente da gaiola, com o alpista na mão. Já que a maminha de 3000 euros paga pela ALRAM, está garantida. Esta interessante criatura beneficia de categorias "cozinhadas" por ele em conjunto com senhor de cabeça ao léu.

2 comentários:

E. F. disse...

como se chama tal assessor?

Placa Central disse...

Por aqui valorizamos o humor subliminar. O nosso opinador EnCOSTA EnQUiQUInada não quis revelar.