O que cá se escreve não é para ser levado a sério!!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Eu amo os meus crianços...

Meus queridos, ando a morrer de saudades vossas! Mas a vida não tem sido muito fácil. Então o regresso as aulas foi ainda mais complicado do que nos anos anteriores. Vão por mim: isto de ter um pré-adolescente e uma miúda armada em sabichona é dose! Eu não estou a criar dois seres humanos, estou a gastar-me toda. Eles sugam-me as energias vitais todas!!!
Começando pelo mais velho, foi agora para o 5.º ano: mudança de escola, colegas novos, rotinas novas, muitas disciplinas, coisa e tal, vocês já estão a ver a coisa. Agora acha que já se manda, mas nada que uns berros não o situem no mundo. Meu menino lindo, não penses que por teres 10 anos és o maior do pedaço, não penses que a tua mãe dorme na parada, eu apanho-te em todas as curvas. Meu filhinho querido, onde tu estás a fazer a inscrição, já eu me graduei. Mas confesso que me surpreendes, pois julgava que só dramatizasses lá mais para os teus 12 ou 13 anos. É que, com 10 aninhos não estava nada à espera de aturar os teus ataquezinhos de "pré-macho".

A miúda sai muito aqui à sua rica mãezinha, é uma metida à besta do pior. Acha-se com tanta piada que por vezes estica a corda para além da conta. Agora descobriu que se pode gozar das pessoas e não quer outra coisa. Primeiro fui folhear uns livros pedagógicos e investigar meia dúzia de ilustres conhecidos na pedagogia infantil, noites intermináveis de conversa. E nada! o raio da miúda continuava a gozar de tudo o que lhe apetecia, superando-se e até goza consigo própria e com a vida que tem. É o que eu digo: vou pagar todos os meus pecados com esta miúda. A gota de água foi gozar da avó. A menina dos meus olhos nesse mesmo dia levou umas boas lambadas, acompanhadas de uma semana de castigos drásticos (não foi ao Panda. E custou-me tanto, vê-la a chorar baba e ranho, mas teve que ser, senão não aprendia). Não foi por ventura o mais politicamente correcto ter-lhe espetado umas "bolachadas" no rabo. Mas foi mesmo curada de andar a gozar com este mundo e o outro. Pelo menos por enquanto.
Ai o que eu estou adorar em ser mãe nesta fase da minha vida! De manhã é um drama, aliás todas as rotinas têm-se tornado um drama nesta família. Eu sei que é só uma fase. Mas é que ninguém aguenta a birra da menina para acordar, a birra do miúdo para levar calções num dia de chuva, a birra para lanchar, a birra para desligar a TV, a birra para largar a PSP... e o melhor é mesmo a hora do banho, a irmã que até era muito boazinha para tomar banho, agora deu para imitar a birra do mano, ou seja, fogem da água como o diabo foge da cruz. O que me vale é que no meio de berros, gritarias e gargalhadas lá vou levando a vida. É tudo uma questão de jogo de cintura, é preciso respirar fundo e não dramatizar mais do que eles. Tenho muitas mas mesmo muitas saudades da altura em que um patinho de borracha amarelo era o suficiente para eles saltarem para a banheira, e tenho saudades de quando "prantava" um em cada anca e fazia a minha vida andar para frente. Agora nem a mão se me dão, e fazem a minha vida girar e girar e nada feito. Até pareço um pião. Ah! às vezes o pensamento de lhes bater com a cabeça contra a parede para dormirem toma proporções muito grandes, tão grandes que me preocupam. Mas ainda não cheguei a esse ponto. Porque lá está, tenho imenso sentido de humor e vou-me rindo das desgraças e dos dramas diários. No fim disto tudo, temo mesmo é que me tirem os miúdos. Era a minha morte, confesso. Dava em louca.

Lá pelas 22 horas a casa fica em silêncio e eu e o meu querido maridinho abrimos uma garrafa de vinho (temos ali na garrafeira umas reservas que nem vos digo... é daqui da ponta da orelha, cada pomadinha melhor que a outra) e emborcamos 75 cl de néctar dos deuses pela goela abaixo, e vamos falando disto e daquilo, e rido muito, tem sido assim todas as noites. Temo que os pestes dos crianços estejam a tornar os pais nuns verdadeiros alcoólicos. Mas quem sabe se os progenitores não abalam os mundos daqueles dois seres com um novo membro para a família??? Ai que saudades do cheirinho a pó talco e creme Mustela... Mas, até lá, é melhor parar de beber vinho pois não ajuda nas coisas da fertilidade, só ajuda na hora do pinanço. Além disso, no dia a seguir, custa que se farta a levantar o esqueleto do colchão.
Ah! estavam à espera de novidades? Lamento...

2 comentários:

Anónimo disse...

Pois, a vida não está fácil. Foi o inicio das aulas para as miúdas, as "primárias" do PS e reinício do parlamento! Não há realmente tempo para tudo....

AvoGI disse...

Adorei. Bem vinda ao mundo dos felkzes e contentes
Kis:=)